domingo, 5 de abril de 2015

Entrevista de Kristen, Juliette Binoche e Olivier Assayas com LA Times


Acontece que colocando um diretor francês, uma grande dama internacional e duas jovens atrizes americanas no mesmo filme faz raios em uma garrafa. “Clouds of Sils Maria” é uma combinação elétrica de auto-conhecimento e exploração emocional contada através de uma história que toca o tempo, celebridades e fenômenos meteorológicos.
O roteirista-diretor Olivier Assayas e a atriz Juliette Binoche possuem uma história, porque a primeira produção de Assayas, que foi co-escrita por André Téchiné, o filme “Rendez-vous” de 1985, foi o que tornou Binoche uma estrela. Eles não trabalharam juntos novamente até que Binoche apareceu no filme de Assayas em 2008, o drama familiar “Summer Hours”. Após isso, Binoche pediu Assayas algo para ela estrelar.
Ele honrou seu pedido e apareceu com “Clouds of Sils Maria“, um tratado escorregadio sobre a identidade de uma pessoa artística e sobre a passagem do tempo. Binoche interpreta Maria Enders, uma famosa atriz que está prestes a aparecer nos palcos com a peça que a fez uma estrela. Ainda, ela agora está com o papel da mulher mais velha enquanto seu antigo papel de uma ingênua jovem sedutora vai para a estrela dos tablóides (Chloë Grace Moretz). A assistente dedicada de Enders, Valentine (Kristen Stewart), se esforça para manter sua chefe nos trilhos enquanto também tenta se manter sã.
“Nós somos amigos, mas não é como se eu soubesse muita coisa dela,” disse Assayas sobreBinoche no último Toronto International Film Festival. “Como é a vida diária de Juliette? Eu não faço ideia. Algumas partes de Maria são baseadas na Juliette que eu conheço, parte é baseada no que eu fantasio. Em algum ponto, eu percebi que uma camada do filme foi que esse é um filme a identidade dos atores é sempre presente,” ele disse. “Geralmente, nos filmes, você esquece deles. Você está tentando apagar o tanto que puder do que o ator é, então a audiência foca no personagem. Aqui é o oposto.”

O filme, a maior parte em inglês e chegando em Los Angeles no dia 10 de abril, se torna uma variação ao avesso de “All About Eve” ou talvez uma versão feminina de “Birdman”, recorrendo não só para os dramas dos personagens, mas também muito sobre as percepções públicas de Binoche,Stewart e Moretz. As atrizes corajosamente colocam suas pessoas e o que a audiência sabe sobre elas (ou pensam que sabem) nesse filme. Muito de Binoche, ganhadora do Oscar por “The English Patient” e vista recentemente no filme de grande orçamento “Godzilla”, que não estava esperando.
“Eu sempre gostei dele sem realmente conhecê-lo,” disse Binoche sobre Assayas enquanto estava em Toronto“Então, em um jeito de provocá-lo a escrever e fazer um filme juntos, foi como dizer ‘Aqui estou. Você está pronto?’ Eu acho que ele escreveu isso e depois foi como ‘Esse é meu presente, agora você tem que me devolver.’”
Após estrear no Cannes Film Festival do ano passado, o filme continuou em um um grande número de festivais, incluindo TorontoNova York e o AFI Fest em Los Angeles. Então, em fevereiro, Stewart se tornou a primeira atriz americana a ganhar o César Awards, o Oscar da França, conseguindo o prêmio de atriz coadjuvante. Stewart possui outro lembrete permanente do papel – ela possui uma tatuagem em sem braço para o filme de verdade.
“A experiência total abriu um mundo desconhecido para mim,” disse Stewart recentemente por telefone em Los Angeles“Há uma vontade de se arriscar que você não encontra nos filmes americanos. Eles não parecem planejados, parecem realizados e descobertos. Algo se abriu em mim, foi muito emocionante. Eu tenho trabalhado desde que sou criança, e isso é novo e emocionante e é o motivo pelo qual eu amo fazer isso.”
Enquanto o filme estava sendo feito, a configuração do elenco era com Mia Wasikowska comoValentine e Stewart seria, em suas próprias palavras, “a pessoa famosa super-escandalosa” que iria jogar diretamente com a estrela da franquia Twilight. Assim que o elenco ficou formado comBinoche e Stewart como estrela e assistente, as coisas foram para frente.
“Houve uma dinâmica muito interessante entre Juliette e Kristen que foi completamente inesperada,” disse Assayas. “Eu não fazia ideia de que iria tão longe ou que elas iriam construir isso fortemente. Foi algo que eu era o espectador e gradualmente encorajado. Enquanto não quebrar, vamos empurrar mais e mais.”
Em uma cena em um casino nos Alpes Suíços, Binoche cuspiu espontaneamente sobre algo queStewart disse; em outro momento, Stewart de repente toca o rosto de Binoche de um jeito terno.
“É o tipo de coisa que Kristen pensaria e faria uma vez. Nunca duas,” disse Assayas“Ela é uma atriz muito fascinante, eu devo dizer. Eu não lembro de ter trabalhado com uma atriz com tamanha consciência de seu corpo. Ela tem um conhecimento incrível sobre seus movimentos, como uma dançarina. Ao mesmo tempo, ela se abre completamente e pôde fazer movimentos improvisados. O que é algo que não é natural dela. Foi algo que Juliette trouxe para ela.”
Em uma série de cenas elétricas que formam o centro do filme, Binoche e Stewart estão ensaiando para a peça em uma cabana na montanha. Pode se tornar obscuro se elas estão falando como suas personagens na peça, seus papéis no filme, ou o mais intrigante, como elas mesmas, confrontando as realidades da atuação e da fama.
No papel de Valentine, com observações improvisadas sobre o público teen, filmes sobre lobisomens e do ofício de atuar em filmes de franquia, há momento em que Stewart particularmente parece estar se dirigindo à audiência sobre seus próprios sentimentos sobre o conflito entre a celebridade e a arte. De um modo que o personagem pode dizer coisas que a atriz interpretando não pode.
“Não sou permitida falar isso,” Stewart concordou, “mas alguém do lado de fora, eles são permitidos falar sobre alguma coisa porque não é pessoal para eles. Então eles não serão condenados por qualquer ingratidão projetada. Você está por trás de alguma coisa, mas é muito fino, então é tipo ‘Eu ainda penso nisso.’ E, aliás, eu não tive nada a ver com as palavras, elas já estavam totalmente escritas antes de eu conseguir o papel. E Olivier não planejava encontrar alguém que tivesse tido essa experiência pessoal com algo que ela está comentando, apenas aconteceu desse jeito. Você pode ver que nessas cenas eu estou sufocando uma risada.”
Esse senso de capturar algo raro informa o caminho do filme. Em um momento de tirar o fôlego,Binoche está sozinha em uma montanha em Engadin Valley na Suíça como a Maloja Snake, uma formação incomum de nuvens que se movem por cima.
É fácil imaginar uma produção de filmes está esperando nas colinas por dias e dias para o tempo ficar bom, apesar de que a audiência mais jovem pode naturalmente pensar que a cena foi criada a partir de efeitos digitais. Assayas permite que houve alguns truques envolvidos: enquanto Binochesente que o espírito do filme é deixar algumas coisas incertas.
“Eu não vou revelar os segredos da cobra. Não vou revelar as verdades disso,” ela disse. “Você deve ficar com a poesia de pensar que foi apenas o momento certo. O feminino é um mistério. Tem que ser.”

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Antes de comentar saiba que:
1. Você pode se Cadastrar com sua rede social para comentar é muito simples. Clique AQUI para saber mais.
2. Comentários, imagens e links ofensivos a Robert, Kristen ou ao trabalho realizado por esse fandom serão deletados e banidos.
2. Evitem usos de palavrões e confusões pois esses comentários serão deletados e colocados na lista de SPAM.
3.Links de sugestão de máterias por favor enviem para irmandaderobsten@hotmail.com ou no nosso chat.