sexta-feira, 10 de outubro de 2014

Entrevista de Robert para Estilos Magazine

http://www.robertpattinsonworldwide.com/wp-content/uploads/2014/10/robert_2.jpeghttp://www.robertpattinsonworldwide.com/wp-content/uploads/2014/10/robert_1.jpeg
http://www.robertpattinsonworldwide.com/wp-content/uploads/2014/10/robert_4.jpeghttp://www.robertpattinsonworldwide.com/wp-content/uploads/2014/10/robert_3.jpeg
Robert Pattinson: O melhor e o pior de ser famoso

Q: Você acha que as pessoas sabem quem realmente é Robert Pattinson quando veem seus filmes?
R: Eu não acho que as pessoas realmente sabem quem eu sou. E isso é algo bom. Acho que a minha personalidade tem muito pouco a ver com que as pessoas imaginam. A fim de superar essa minha imagem que está saturada em todos os lugares, a melhor maneira é fazer uma entrevista onde posso contradizer completamente tudo o que eles dizem sobre mim e me comportar como uma pessoa completamente diferente. (risos)

Q: Alguém já confundiu você com outro ator?
R: Uma vez eu estava na Comic-Con e um jornalista pensou que eu tinha trabalhado no filme "Branca de Neve". Foi muito engraçado. Havia outros cinco jornalistas lá e ele ficava me perguntando qual era a sensação de ser o príncipe encantado. Eu disse a ele que estava errado e mesmo que eu continuasse corrigindo-lhe ele se negava a aceitar que eu tinha feito um outro filme que não foi "Branca de Neve" só porque Kristen Stewart foi a atriz principal. (risos)

Q: Se você pudesse ser outra estrela de Hollywood, da sua idade... Quem você escolheria?
R: James Franco, como um exemplo. Ele é incrível, por tudo o que ele conseguiu com sua imagem pública. As pessoas acreditam que ele faz. Ele é incrível. Você o vê a partir de uma perspectiva totalmente diferente. E eu acho que é porque todos os atores têm que lidar com este tipo de mistura entre a percepção do público e seus personagens, porque as pessoas nos veem através dos olhos de nossa vida e do cinema.

Q: Você sente falta de seu personagem Edward e o grande sucesso de Crepúsculo?
R: Eu não sei. Era muito estranho parar de fazer. Eu acho que se houvesse um outro livro onde Edward se torna um vilão ou algo assim... Eu não sei o que mais pode acontecer com ele, além de ser o mesmo. O último filme era muito longo. Eram duas horas e meia para fazer a maquiagem, todos os dias, durante oito meses. É algo que eu nunca quero fazer de novo.

Q: Qual é o pior lado da fama?
R: Eu teria adorado tudo isso caso tivesse sido há 14 anos atrás, quando não havia telefones com câmera, teria sido ótimo. Literalmente, na minha imaginação se estende no que teria sido ser bem sucedido em Los Angeles de antigamente. Teria sido uma loucura. E se a fama só tivesse um lado bom, seria incrível.

Q: Você gostaria de sair sem ser reconhecido?
R: Sim. Agora eu sou a pessoa mais conservadora do mundo, porque eu não posso fazer nada. Literalmente, eu não posso fazer nada, e eu não posso confiar em ninguém, porque tudo passa a fazer parte da minha carreira.

Q: Alguém já te decepcionou em meio de toda essa fama?
R: Não, não realmente. Mas as pessoas em minha vida, meus amigos ou a minha família, não sabem nada sobre mim, mesmo que possa parecer loucura. E com novas pessoas sempre tenho minhas dúvidas. Você não sabe o quanto eu odeio telefones com câmera, mas não há nada que eu possa fazer.

Q: Você já encontrou algum disfarce para sair de casa sem ser reconhecido?
R: Nada funciona realmente. Uso o típico mais estúpido de material, como usando óculos escuros e um boné no meio da noite.

Q: O que funciona?
R: Os lugares que você escolher. Lugares onde as pessoas não imaginam que podem me encontrar, de uma forma que funciona. Mas eu também estive em uma reserva indígena no Novo México, em uma cidade no meio do nada, com apenas 300 pessoas e quando eu saí do carro, em menos de cinco segundos se passaram quando alguém me cercou gritando "Robert Pattinson!". O estranho foi filmar "The Rover" na Austrália, porque todo mundo era australiano e no final de cada dia, todos iam para casa e eu acabava jantando sozinho no hotel. (risos)

Q: O que você faz quando tem que ir ao supermercado como uma pessoa normal?
R: Eu vou a lugares muito estranhos e distantes, onde vendem por atacado e você precisa comprar uma caixa gigante de tudo o que quiser. (risos)

Q: Um lugar que você não gostou tanto?
R: Na Alemanha os paparazzi são realmente irritantes. Quando as pessoas querem ganhar dinheiro com você é realmente irritante. É embaraço quando as pessoas vêm a mim dizendo, "Oh, meu primo de três anos é um grande fã seu." nunca são eles. (risos)

Q: Mas você gosta da atenção feminina que conquistou com a fama?
R: Sim, mas ainda assim... Eu cresci em uma casa cheia de mulheres incluindo o meu pai (risos). Não, não, foi horrível o que eu disse. Em vez disso, eu deveria "sair do armário", porque todas as mulheres da minha família têm uma personalidade muito forte e quando você é a minoria, é inevitável (risos).

Fonte | Via | Via | Irmandade Robsten Legacy Visite nossa Galeria

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Antes de comentar saiba que:
1. Você pode se Cadastrar com sua rede social para comentar é muito simples. Clique AQUI para saber mais.
2. Comentários, imagens e links ofensivos a Robert, Kristen ou ao trabalho realizado por esse fandom serão deletados e banidos.
2. Evitem usos de palavrões e confusões pois esses comentários serão deletados e colocados na lista de SPAM.
3.Links de sugestão de máterias por favor enviem para irmandaderobsten@hotmail.com ou no nosso chat.