sábado, 2 de agosto de 2014

Gallomovies: Um Surpreendente Pattinson e Um Excelente Pearce em The Rover


bd67edafd57645cb6f5583c847df9578

Crítica THE ROVER: A CAÇADA (THE ROVER)

Sempre fui fã de Guy Pearce. Desde LOS ANGELES: CIDADE PROIBIDA, passando por MORTOS DE FOME até chegar em produções como o espetacular AMNÉSIA e o ótimo OS INFRATORES. E é Pearce, o dono deste THE ROVER: A CAÇADA (THE ROVER), e o principal motivo para se assistir ao filme.

Apesar do grande chamariz publicitário do filme ser o ídolo teen Robert Pattinson (que também está muito bem no filme), é Pearce quem captura as atenções da platéia desde o primeiro momento, em uma interpretação contida e repleta de nuances, além de longos silêncios contemplativos.
O filme também me surpreendeu no sentido de ser, de certa forma, uma Ficção-Científica. Afinal, logo de cara somos apresentados à uma Austrália “10 Anos Após o Colapso”, evento que o filme não explica, mas que dá a entender que seria algum tipo de “Grande Depressão Versão 2.0″, já que no filme, o dinheiro praticamente perdeu seu valor, e a sociedade em frangalhos vive na base de troca de serviços e mercadoria. É neste cenário desolador que o estranho sem nome (Pearce) tem seu único bem, um carro, roubado por um grupo de ladrões. Obcecado em reaver o automóvel, o homem parte em uma jornada para encontrar os ladrões, tendo em sua companhia o irmão mais novo (Pattinson) do líder do bando, que foi ferido e deixado pelo grupo para morrer.

A produção então se desenvolve num ritmo lento, pontuado por explosões extremas de violência explícita, bem parecido com o estilo usado pelo bom diretor David Michôd em seu filme anterior, o elogiado em excesso REINO ANIMAL. Mas apesar de não se aprofundar em nenhum tema em específico (nem mesmo na relação entre os personagens centrais), THE ROVER deixa margem para uma oportuna discussão sobre até onde somente as consequências nos impedem de cometer as maiores atrocidades. Em uma sociedade onde não há punição nenhuma para seus crimes, seria qualquer ser-humano capaz de matar sem dor na consciência? Ou seria a consciência o preço a se pagar por tirar uma vida, como bem diz o protagonista em um momento do filme?

De qualquer maneira, THE ROVER: A CAÇADA é um bom e sólido drama, que não chega a ser ousado, mas cuja pesada carga dramática é brilhantemente assimilada por um surpreendente Pattinson e um excelente Pearce, o que dá ao filme um pouco mais de munição. 


ViaIrmandade Robsten Legacy 

Visite nossa Galeria

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Antes de comentar saiba que:
1. Você pode se Cadastrar com sua rede social para comentar é muito simples. Clique AQUI para saber mais.
2. Comentários, imagens e links ofensivos a Robert, Kristen ou ao trabalho realizado por esse fandom serão deletados e banidos.
2. Evitem usos de palavrões e confusões pois esses comentários serão deletados e colocados na lista de SPAM.
3.Links de sugestão de máterias por favor enviem para irmandaderobsten@hotmail.com ou no nosso chat.