quarta-feira, 6 de agosto de 2014

Adorocinema: Pattinson, de Harry Potter a The Rover


Ele ainda arranca suspiros do público feminino graças ao vampiro Edward Cullen da saga Crepúsculo, mas anda tentando mudar a imagem em filmes arriscados. Conheça seu novo filme, The Rover - A Caçada, e relembre a carreira de Robert Pattinson!

O início

Nascido em 13 de maio de 1986, na Inglaterra, Robert Pattinson é o caçula de três filhos do casal Claire e Richard Pattinson. E, como acontece em muitas famílias, sofreu bastante nas mãos das maninhas: "Até completar 12 anos minhas irmãs costumavam me vestir de mulher e me chamar de Claudia", declarou o ator numa entrevista.

A bem da verdade, a vida de Robert começou a mudar quando ele deixou um colégio exclusivo para garotos e passou a estudar no The Harrodian School. "Meu ponto de virada foi aos 12 anos, quando mudei para uma escola mista. Foi lá que me tornei um cara cool e conheci o gel para cabelo."
Três anos depois, seu pai passou a incentivar que tivesse aulas de teatro. Robert participou dos bastidores da Barnes Theatre Company e, algum tempo depois, fez um teste para a peça "Guys and Dolls". Conseguiu um pequeno papel de dançarino cubano (!!!) e daí em diante não deixou mais de atuar.

No início da carreira como ator, Robert dividia o tempo com o trabalho como modelo. Entretanto, isto durou pouco tempo: aos 16 anos, ele desistiu de vez da "segunda profissão". "Quando comecei era bem alto e parecia uma menina, então tinha muito trabalho, pois foi durante o período em que o visual andrógino era cool. Depois fui me tornando um rapaz e não consegui mais qualquer emprego. Minha carreira como modelo foi um fracasso!", declarou o ator.

Harry Potter

A primeira grande chance de Robert Pattinson no cinema foi ao interpretar Cedrico Diggory em Harry Potter e o Cálice de Fogo (2005). Não apenas por participar de uma série consagrada e que estava no auge na época, mas também por seu personagem ser bem importante dentro da ascensão de lorde Voldemort (Ralph Fiennes), o poderoso vilão criado por J.K. Rowling.

Entretanto, o quarto Harry Potter não foi a primeira experiência de Pattinson no cinema. Ele teve uma pequena participação em Feira das Vaidades (2004), onde interpretou o filho da personagem de Reese Witherspoon, mas acabou cortado na edição final. Pattinson havia ainda atuado no telefilme A Maldição do Anel (2004).

Salvador Dalí

Logo após Harry Potter e o Cálice de Fogo, Robert Pattinson deu vida a um ícone da pintura mundial: Salvador Dalí. O ator foi um dos protagonistas de Poucas Cinzas: Salvador Dalí (2008), que acompanha a vida do pintor em sua juventude, ao lado de Luis Buñuel e Federico García Lorca, interpretados respectivamente por Matthew McNulty e Javier Beltrán.

Pouquíssimo visto, o filme apenas começou a ganhar visibilidade após Pattinson estourar de vez como o vampiro Edward Cullen da saga Crepúsculo.

A Saga Crepúsculo

No final de 2008, enfim o estrelato. Pattinson foi escolhido para dar vida ao vampiro Edward Cullen, descrito como "dono de uma beleza inumana" nos livros de Stephenie Meyer. A legião de fãs da série literária migrou para o cinema e o tornou um astro em ascensão logo após a estreia de Crepúsculo nos cinemas. Vale ressaltar que mesmo a Summit Entertainment, produtora do longa-metragem, não esperava tamanho sucesso ao produzir o longa-metragem.

Desde então vieram mais quatro continuações: Lua Nova (2009), Eclipse (2010), Amanhecer - Parte 1 (2011) e Amanhecer - Parte 2 (2012). O relacionamento entre Edward e Bella Swan virou ícone da cultura pop, graças ao romantismo à moda antiga do vampiro e sua exigência em apenas ter relações sexuais com a amada após o casamento. Com o tempo, o casal deixou as telonas e passou para a vida real: Robert e Kristen Stewart iniciaram um namoro que fez com que muitos fãs torcessem pelo eterno final feliz dos pombinhos. 

Novos filmes

Por mais que tivesse a obrigação contratual de todo ano rodar um novo filme da saga Crepúsculo, Pattinson encontrou algum espaço para participar de outros longa-metragens. De início ele investiu na manutenção da imagem de galã romântico e sedutor, em filmes como Água para Elefantes (2011) - onde fez par romântico com Reese Witherspoon, de quem fora filho na cena cortada de Feira das Vaidades - e Bel Ami - O Sedutor (2012).

Outro filme encampado pelo ator, e que foge um pouco à "fórmula Crepúsculo", é Lembranças (2010). Nele Pattinson interpreta um jovem rebelde que não se dá bem com o pai, numa trama relacionada aos ataques terroristas de 11 de setembro. Entretanto, por mais que tentasse diversificar um pouco (só um pouco), não deu muito certo.

A parceria com David Cronenberg

Buscando diversificar a carreira, Robert Pattinson encontrou no diretor David Cronenberg o parceiro ideal. Era um "acordo" de mão dupla: a popularidade do ator ajudava Cronenberg a conseguir financiamento para seus filmes, enquanto Pattinson conseguia o prestígio no meio cinematográfico que tanto buscava.

O primeiro filme da dupla foi Cosmópolis (2012), baseado no livro homônimo de Don DeLillo. Pattinson era o protagonista, dando vida a um jovem milionário entediado que passa boa parte do filme andando de limusine em meio a uma cidade repleta de manifestações - tudo porque ele, simplesmente, deseja cortar o cabelo. Trata-se de uma crítica ácida ao capitalismo contemporâneo, onde grandes fortunas surgem de uma hora para outra e seus donos muitas vezes sentem um vazio incompreensível, precisando desesperadamente de novas emoções.

Já em Maps to the Stars (2014), ainda inédito no circuito comercial brasileiro, o ator interpreta um chofer de limusine - sempre ela! - que sonha em se tornar famoso em Los Angeles. Neste filme Pattinson é apenas coadjuvante, por mais que tenha relevância dentro da história. O filme como um todo é uma grande crítica à busca pela fama em uma Hollywood decadente e vulgar.

The Rover - A Caçada

Ainda em busca de projetos mais autorais, até mesmo como forma de ser desafiado, Pattinson foi parar no novo projeto do diretor David Michôd, que havia despontado com o cult Reino Animal. The Rover - A Caçada (2014) é, de longe, seu trabalho mais arriscado. No filme ele dá vida a um jovem cheio de trajeitos e dificuldades na fala, que sobrevive em um futuro violento e inóspito, devido a uma crise econômica devastadora que afetou a todos.

O futuro

Robert Pattinson parece disposto a deixar para trás a fama de galã e seguir investindo em filmes desafiadores. Um deles é Queen of the Desert, dirigido por Werner Herzog, que conta ainda com James Franco e Nicole Kidman no elenco. O filme é a cinebiografia de Gertrude Bell, escritora e arqueóloga que manteve uma relação com T.E. Lawrence, também conhecido como Lawrence da Arábia. O longa está em pós-produção e deve ser lançado ainda neste ano, de olho no Oscar.

Outro filme em pós-produção é Life, onde Pattinson interpreta uma fotógrafo da revista que dá título ao filme que é contratado apenas para tirar fotos de James Dean (interpretado por Dane DeHaan). Com Joel Edgerton e Ben Kingsley no elenco, deve estrear nos cinemas apenas em 2015.

Um projeto para o futuro é Idol's Eye, onde o ator contracenará com Robert De Niro. O filme tem sido vendido como "um sofisticado filme de ação e suspense sobre assalto" e será dirigido por Olivier Assayas, do ainda inédito Clouds of Sils Maria. Seria mais um passo de Pattinson neste objetivo de trabalhar com diretores conceituados que não estejam no mainstream hollywoodiano.

ViaIrmandade Robsten Legacy 

Visite nossa Galeria

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Antes de comentar saiba que:
1. Você pode se Cadastrar com sua rede social para comentar é muito simples. Clique AQUI para saber mais.
2. Comentários, imagens e links ofensivos a Robert, Kristen ou ao trabalho realizado por esse fandom serão deletados e banidos.
2. Evitem usos de palavrões e confusões pois esses comentários serão deletados e colocados na lista de SPAM.
3.Links de sugestão de máterias por favor enviem para irmandaderobsten@hotmail.com ou no nosso chat.