quarta-feira, 11 de junho de 2014

Fanfic "Desire And Crime"- Capítulo 37

Autora: Larissa Hale (Nyah / Larissa)
Sinopse: Edward Cullen conhecido como Antonny, é chefe da Cosa Nostra Americana com apenas 28 anos. Homem impiedoso. Não mede esforços para acabar com alguém e conseguir o que quer. É um homem temido por todos,até mesmo pelo amor. Isabella Swan,conhecida como La Belle ou apenas Bella,tem 24 anos e é prostituta do bordel de James. Uma pessoa considerada fria e sem sentimentos. Foi abandonada pelos pais quando tinha 6 anos. Desde daquele dia não acredita mais no amor. Duas vidas que se encontram apenas em uma noite,mas que pode mudar a vida deles para sempre. Apenas um encontro vai entrelaçar suas vidas pela eternidade....
Capítulos:  /  /  /  /  /  / 7º /  /  / 10º / 11º / 12º / 13º / 14º / 15º / 16º /17º / 18º/19º / 20º / 21º  / 22º / 23º  / 2425º/26 27º / 28º / 29º / 30º / 31º  / 32º / 33º / 34º / 35º / 36º

Capítulo 37


Dias depois...



Ah Paris! Que saudade. Bella pensou olhando pela sacada do hotel. Sua estadia ali estava acabando. Estava arrumando suas malas. Eram 8 da manhã e o voo serias ás 11:00. Por mais que parecesse muito tempo, não era. Não daria para Edward e Bella se despedirem daquela cidade, que foi testemunha de suas noites de amor. Mas com certeza teriam outra oportunidade para voltarem.







–-Que pescoço cheiroso. – Edward disse com a voz abafada já, que seu rosto estava quase fundindo no pescoço de Bella.







Ela terminava de dobrar suas roupas. Ainda estava de camisola.






–-Para!. – Ela disse se contorcendo para sair do abraço de Edward.





Ela ficava arrepiada quando ele beijava ou cheirava seu pescoço. Não ajudava nada aquela ereção, que a cutucava sua parte traseira.







–-Por quê? Você esta excitada? A gente pode resolver isso. – Edward se aproximava dela lentamente, como um felino prestes a atacar.






Bella foi recuando, mas infelizmente estava encurrala contra a parede. Não haveria escapatória.







–-Nosso ultimo dia em Paris, temos que aproveitar. – Ele colocou as mãos na parede a deixando presa.







Bella não podia resistir á aqueles olhos verdes e flamejantes, que pareciam que iriam hipnotiza-la. Era muito mais forte que ela. Parecia um imã a puxando para ele. Bella sabia que se fizessem amor agora, iriam ter que correr para arrumar suas malas, e se aprontarem. Mas quem ligava? Ela que não.






Bella enlaçou o pescoço de Edward com os braços e o beijou excitadamente. Edward chupava a língua dele, e ela mordia e repuxava o lábios inferior dele. Edward gemia abafado cada vez que Bella o provocava daquela maneira. Ele tratou logo de tirar a camisola dela, e jogou em alguma canto ali do quarto. Próximo parada, a cama.






30 minutos depois...










Bella e Edward estavam deitados entre os lenços, ou pelo menos o que havia sobrado deles. Travesseiros no chão, metade dos lençol caído para fora da cama, até as malas recém feitas foram parar no chão. Os dois ainda estavam suados e ofegantes. Bella recuperava seu fôlego. Qualquer coisa a cansava rápido.






–-Eu sempre tive a curiosidade de saber uma coisa. Quando você me viu naquele bordel, qual foi a primeira coisa que você pensou? – Bella indagou se apoiando no cotovelo e fitando Edward.








Um sorriso apareceu nos lábios de Edward. Se lembrava de tantas coisas quando a viu pela primeira. Coisas pervertidas foram as primeiras. Naquela época, não tinha ideia de que iria acabar se apaixonando.








–-Foram tantas coisas. Claro que a primeira foi, “Será que ela fode bem?” – Edward disse sorrindo, e acabou ganhando um tapa no braço.






–-Isso é bem a sua cara.







–-Mas e você? Qual foi a primeira coisa que reparou em mim? Alem é claro, o tamanho do meu pau excessivamente grande e gostoso?







Bella revirou seus olhos diante daquele comentário. Se o ego dele inflasse mais um pouco, iria acabar explodindo. Mas acabou sorrindo.







–-Seus olhos. – Ela respondeu mordendo o lábio.








–-Serio? Com tanta coisa para reparar, você reparar logo nos meus olhos? – Ele disse surpreso.






–-Claro que sim. Seus olhos são verdes e tão vivos. Quero que nosso filho tenha puxado isso de você. – Bella acariciava os cabelos dele.






–-E eu quero que ele puxe seus olhos. São mais vivos e bonitos. Parecem duas bolas de chocolates. – Ele disse lhe dando um selinho.








Bella se afastou dele e se levantou da cama. O primeiro olhar de Edward foi para sua barriga, que a cada dia crescia mais. Mal podia esperar para que seu filho nascesse.








–-Vamos tomar banho. temos que refazer as malas. Já são quase 9 da manhã. Anda logo. – Bella ordenou seguindo para o banheiro.






Edward meio contra gosto, se levantou e foi para o banheiro. Odiava quando mandavam nele. Com muita insistência da parte dele, Bella acabou se entregando á ele novamente. Depois de enfim conseguirem tomar um banho descente, não vestiram a roupa, só colocaram um roupão de banho. Bella refazia as malas, enquanto Edward cancelava sua estadia no hotel pelo telefone.






Minutos depois, Bella e Edward já estavam vestidos. Pegaram suas malas, passaram na recepção e pediram um taxia até o aeroporto. Chegaram meia hora antes do embarque. Seriam mais 10 longas horas de voo. Edward já havia ligado e avisado sua família. Só poderia vê-los no dia seguinte, porque chegariam á noite, esgotados e precisariam descansar.







10 horas de voo. Desembarcaram no aeroporto de Seattle ás 21:00h. o carro, com um motorista já estava a espera do dois na saída. Foram direto para casa.







–-MAX!. – Bella já chegou em casa procurando pelo cachorro.







Max soltou uns latidos e saiu correndo em direção aos donos.






–-Oi garotão. – Bella disse se agachando em frente ao cachorro e acariciando seu pêlo.





–-Edward, Bella que bom que chegaram. – Sue disse entrando na sala.






Edward foi logo abraçar Sue, e depois foi a vez de Bella. Os empregados levaram as malas para o quarto do casal, que foi limpo pela manhã para recebe-los. Bella e Edward se sentaram um pouco no sofá, com Max entre eles. Parecia que haviam passado uma eternidade longe de seu cachorro. Sue foi para a cozinha preparar um lanche para os dois, não demorou muito e já estava de volta.






–-Você promete que iremos voltar a Paris? – Bella indagou.






–-Claro que sim minha gostosa. Prometo que eu levo você, Max e nosso filho á Paris. – Edward disse a abraçando pelos ombros.







Não demorou muito tempo e Bella começou a bocejar. Edward a fitou, ela realmente estava exausta. Também não era para menos já, que havia enfrentado um voo longo e cansativo. Bella durante a viajem de volta, conseguiu dar apenas um cochilo de duas horas. Aquelas poltronas não ajudavam em nada. Ela ainda preferiria o calor de sua confortável cama.







Antes que dormisse e fosse difícil da carrega-la. Edward auxiliou Bella até o quarto , enquanto ela ainda estava acordada. Bella tomou um banho relaxante, colocou um pijama de flanela e se deitou. Edward, quando voltou do banheiro viu que Bella já dormia pesadamente. Sua respiração era tranquila e ritmada, e na maioria das vezes soltava alguns suspiros. Edward seguiu até o closet, pegou uma boxer e a colocou.






Max aproveitou que a porta estava entre aberta e entrou, se deitou no tapete ao lado da cama.







–-Boa noite Max. – Edward murmurou desligando o interruptor.






Edward dormiu com o rosto na curvatura do pescoço de Bella, e com uma mão em seus seios, nada apelativo. Mesmo com contanto tão perto de Bella, Edward não conseguiu dormir. Teve um sono inquieto, e um de seus muitos pesadelos.








Dream on....









Uma nevoa branca e macabra cobria toda a visão de Edward. Não havia nada ao seu redor alem do nevoeiro. Ele continuou andando, não sabendo aonde iria chegar. A nevoa começou a se dissipar, quanto mais Edward seguia em frente. Parecia um verdadeiro filme de terror.











Edward viu uma silhueta feminina sentada no chão, com o rosto coberto pelos cabelos. A mulher vestia um vestido branco. Edward se aproximou, mas estancou no lugar ao ver o rosto da mulher, até então misteriosa. Era Isabella. Mas suas feições era de uma mulher triste e sofrida. Ela chorava copiosamente. Uma coisa que Edward notou, foi que Bella já não tinha mais sua barriga de grávida. Ele se aproximou ficando á poucos metros de distancia dela.









–-Levaram ele Edward. – Bella dizia em meio á soluços, levando a mão ao seu coração.












–-Levaram quem Bella? – Perguntou ele confuso.











–-Levaram o Antony. Tiraram nosso bebê de mim. Arrancaram ele dos meu braços.












O coração de Edward perdeu a batida. Quem havia levado seu filho?









–-Quem levou Antony, Bella? – Ele perguntou com os olhos arregalados.










–-Aro levou ele. – Bella voltou a chorar.









Um feixe de luz se acendeu ali, por um momento, Edward teve que fechar os olhos e depois voltou a abri-los. Uma outra silhueta surgiu ali.









–-Linda criança. – Edward viu Aro surgindo das sombras, e tinha um bebê embrulhado nos braços.











–-Devolve o meu filho seu filho da puta. – Edward disse fechando os punhos de raiva.










–-Seu filho? – Aro riu com escárnio – Esse bebê agora é meu.











Aro apontou uma arma, que até agora era invisível, e apontou para a cabeça de Bella. Aro lhe deu um olhar zombeteiro e atirou. Edward gritou ao ver o corpo de Bella desfalecer ali. Suas pernas pareciam estar presas ao chão. Ele tentava se mexer, mas não conseguia.












Edward começou a berrar desesperadamente ao ver Aro dar as costas e se afastar com seu filho. Edward gritava, porem, o som não saia.















–-NÃOO! – Ele deu um grito assustado.







Edward acordou sobressaltado, e assustado. Bella acabou acordando com o grito de Edward.


–-Você esta bem? – Bella perguntou assustada e preocupada.







–-Sim. Foi só um pesadelo. – Edward respondeu arfante.





Ele suava, suas mãos tremiam e alguns resquícios de lagrimas caiam de seu olhos. Olhou para Bella e viu que ela o olhava com o cenho franzido. O sonho havia sido tão real. Bella morrendo, Aro levando seu filho. Mas não era real, pois Bella estava ali do seu lado e grávida.







Edward se deitou na cama, levando Bella junto com ele. A abraçava como se não fosse larga-la mais, como se tivesse medo de perde-la, ou que talvez alguém fosse entrar ali no quarto e arranca-la dos braços dele. Bella se deitou junto á ele meio confusa. Não conseguia entender aquela reação. Ela via que ele estava nervoso e tremia. Estava confusa, porque não sabia que pesadelo era, para ter deixado ele tão abalado.





–-Vai ficar tudo bem. – Bella dizia acariciando os cabelos dele.






–-Eu espero. – Ele murmurava mais pra si mesmo do quê para ela.







Na manhã seguinte.....












Bella se espreguiçou na cama como uma gata. Passou as mãos pelo lençol procurando o corpo quente de Edward, mas o que encontrou foi apenas o travesseiro e o lado da cama vazio. Ela suspirou e abriu os olhos por completo. Realmente ele não estava ali. Mas aonde ele estaria.... ás 9:00 da manhã.





Bella se levantou e se sentou na ponta da cama. Prendeu seus cabelos, que pareciam mais uma juba de leão. Se levantou ficando logo em pé. Antony logo lhe deu um chute, parecia querer dar bom dia a mãe.






Bella foi até a janela. Lá fora estava um dia tranquilo. Viu, que Edward estava na academia. Fazia uma série de exercícios com pesos. Parecia estar ali para se livrar de todos os pensamento ruins. Bella parou de observa-lo, e foi para o banheiro tomar um banho e fazer sua higiene matinal.





Meia hora depois Bella desceu para tomar café. Não demoraria muito para a família de seu marido, que agora era sua, aparecer ali.






–-Sue, Edward já tomou café?





–-Sim. O menino Edward tomou café e foi para a academia. – Sue respondeu servindo Bella.







Bella deu um sorriso e voltou a tomar café. Pelo visto Edward ainda estava cismado com o pesadelo que tivera na noite passada. Ele não havia contado a Bella do que se tratava, talvez estivesse ainda meio sentindo com tudo.






Bella terminou seu café e foi para a sala ver o um pouco de TV. Max se sentou com ela no sofá. Bella colocou em um canal de desenhos, passava Bob Esponja. Era um dos poucos desenhos que ela assistia e gostava.





–-Bob é tão engraçado, não é Max? – Bella disse, e Max latiu e abanou o rabo.






Minutos depois, Edward entrou dentro de casa e escutou risadas de Bella; o som vinha da sala e ele foi até lá. Estava molhado de suor. Deu para extravasar um pouco sua frustração. O sonho, ou melhor, o pesadelo da noite passada era um motivo de frustração. Chegando na sala, viu Bella sentada no sofá com as pernas esticadas enquanto ria do desenho.







–-Não sabia que você era tão infantil assim. – Disse ele risonho.






Bella se virou e encarou Edward. Ela franziu o nariz ao ver o quanto ele estava suado ela rezava mentalmente para que ele não a abraçasse naquele estado tão.... eca.





–-Oi amor. Não vi você chegar. Edward meu bem, por quê não vai tomar um banho hãn? – Bella disse carinho, mas com uma careta.






Edward jogou a cabeça para trás e soltou uma gargalhada. Ele soprou um beijo no ar e subiu as escadas.





O telefone tocou interrompendo mais uma vez Bella ao ver seu desenho. Antes que Sue viesse, ela atendeu.






–-Alô?





–-Bella querida, sou eu Esme.





–-Oh, olá Esme. Como esta? – Bella perguntou.







–-Bem querida. Ontem Edward me ligou dizendo que vocês já estavam voltando de viajem. Poderíamos fazer uma visita á vocês hoje? – Esme disse meio envergonhada.






–-Claro Esme. Venham durante o almoço. Assim podemos conversar melhor, estou com tantas saudades de vocês.





–-Nós também querida. Meu filho esta por ai?





–-Não. Ele foi tomar banho.





–-Ok meu bem. Não vou mais tomar o seu tempo. Nós vemos na hora do almoço. Beijos.










–-Beijos. – Bella encerrou a ligação.






Bella colocou o telefone de volta na base, e finalmente voltou a ver seu desenho. Minutos depois Edward desceu limpo e cheiroso, e se sentou ao lado dela.






–-Agora sim. Muito cheiroso. – Bella deu uma fungada no pescoço dele.






–-Que bom que você gosta. – Ele entrelaçou seus dedos nos dedos dela.






–-Sua mãe acabou de ligar. Vamos ter visitas para o almoço. – Ela cantarolou animada.






Edward riu e deu um beijo em Bella. Os lábios deles se moviam com sincronia. Só terminaram seu beijo porque Max latiu. Edward bufou com a interrupção, e Bella riu se afastando dele. Bella apoiou a cabeça no peito dele.





–-Quando você volta a trabalhar?





–-Semana que vem. – Ele respondeu.





–-Poxa, tão rápido assim? – Ela disse suspirando tristemente.





–-Bella, uma máfia não se move sozinha. Aquilo lá deve estar uma verdadeira bagunça. Eu fico em casa um dia, e Emmett já me aparece aqui dizendo que uma carga sumiu, que a policia interceptou, ou que o comprado não pagou. – Edward explicou.





Bella entendia a responsabilidade de Edward. Mas queria que ele ficasse mais tempo com ela. Bella foi até a cozinha falar com Sue sobre o almoço de hoje. Sue disse que ela não precisava se preocupar, pois na hora do almoço estaria tudo perfeito.






Meio dia e meia a campainha tocou e uma das empregadas foi atender a porta. Era os outros membros da família. A empregada os levou até a sala aonde estava Edward e Bella.





–-Meu filho, Bella. Que saudades. –Esme abraçou os dois.






–-Olá mãe. – Edward disse com a voz abafada sendo quase esmagado pelo abraço da mãe.






–-Esme, Carlisle. – Bella os abraçou animadamente.





–-Ei Edão aproveitou muito? – E lá foi Emmett dizendo mais uma de suas besteiras.






–-Cala a porra da boca Emm. – Edward rosnou.





–-Ei Rose cadê a Emma?





–-Ficou com a babá. Você esta linda. – Rosálie disse passando a mão pela extensa barriga de Bella.




–-Aonde esta a baixinha? – Edward perguntou franzindo o cenho.





–-Alice pegou uma terrível gripe, e esta de cama. Jasper ficou em casa cuidando dela. – Esme explicou e Emmett soltou uma gargalhada.





–-Eu sei muito bem o que Jasper esta fazendo. Deve estar metendo a seringa nela. – Emmett disse malicioso.






Todos caíram na gargalhada, menos Carlisle, que não gostou na insinuação. Não gostava de saber ou imaginar as experiências sexuais de suas filhas, mesmo sendo casados.






–-É bom você parar. – Carlisle disse apontando o dedo indicador para Emmett.





–-Desculpa Boss. – Emmett disse engolindo seco.






–-É melhor irmos almoçar. – Bella disse parando de rir.





Eles foram para a sala de jantar para o almoço.





–-Gostou do clima de Paris ,Bella? – Rosálie indagou e Bella sorriu debilmente.






–-Sim adorei. Os lugares em que Edward me levou eram magníficos. Alias, eu trouxe alguns presentes para vocês. Pena que Alice não esta aqui.






–-Sim. Minha filha ama presentes. Você precisa ir ao medico, ver como Antony esta. – Esme disse como sempre preocupada.






–-Sim. Edward me levou até um medico lá. Fez um estardalhaço só por causa de um simples desmaio. Eu achei um exagero.






As mulheres tinham uma conversa agradável e animada na mesa, enquanto os homens falavam sobre negócios e coisas que Bella não entendia nada.






–-Ele tem razão de se preocupar. Ainda mais porque você tem pressão alta. – Esme disse.






–-É verdade mãe. Mas também sabemos como Edward é exagerado. – Rosálie disse fazendo elas rirem.






–-Ei, eu estou presente aqui na mesa. Se querem falar mal de mim, vão lá pra cima. – Edward disse em um falso tom de ofensa.






Eles continuaram a conversar. Emmett e Rosálie foram os primeiros a ir embora, porque Emma já estava sentindo falta deles.






No final da tarde, Esme e Carlisle fizeram o mesmo. Se despediram de Edward e Bella e foram embora.







Dias depois....













Nesses 8 dias que voltaram de viajem, Bella notou Edward muito estranho. Não estranho de andar pelos cantos, ou ficar horas pensativos. Ao contrario. Edward andava falante demais, e mais carinhoso e cuidadoso. Ele mantinha suspense. Ele havia comunicado a Bella que ele mesmo iria ficar responsável pelo quarto do bebê. Segundo ele mesmo disse, isso era coisa para homem. Pelo menos ele tinha que fazer algo de útil, já que era Bella que iria passar 9 meses grávida e suportando o peso da barriga. Mas o que a deixava mais irritada nessa história toda, era que ele não deixava ela ver sua “obra prima”. Bella já tentou abrir a porta do quarto escondida, que ficava ao lado do seu quarto, mas para o azar dela, a porta estava trancada. Ela quase bateu em Edward por causa disso.






–-Eu tenho uma coisa para te mostrar. – Edward entrou sorridente no quarto.





–-O que é? – Bella fechou seu livro e a olhou curiosa.






–-Primeiro eu preciso te vendar, e depois eu te mostro. – Edward disse com um ar de suspense.





Ele amarrou o lenço negro nos olhos dela. Bella não havia absolutamente nada. Edward a ajudou a sair do quarto, e foi com ela até o quarto ao lado, o lugar que ele mantinha em segredo.





–-Pode tirar. – Ele disse no ouvido dela.






Bella tirou a venda e pode observar o novo quarto de seu filho. Ela teve vontade de chorar e foi isso que ele fez. Chorou de alegria. Ela pulou nos braços de Edward o abraçando com todas as forças.






–-Obrigado. – Ela murmurou contra o pescoço dele.





–-De nada. eu fiz isso por você e pelo nosso filho. – Edward disse passando a mão na barriga dela.







1 mês depois....










Bella já estava com 7 meses. Sua barriga estava maior. Bella as vezes pensava que sua barriga iria criar pernas e sair andando. Por falar em andar, isso já era quase impossível em seu estado. Suas pernas e seus pés inchavam, a impossibilitando de fazer qualquer movimento.

,





Edward, meio contra gosto, voltou ao trabalho a algumas semanas atrás, mas fazia o possível para chegar cedo em casa.





Era 23 de agosto de 2012, uma data que ficaria gravado na memória de todos.





Edward como de costume estava no escritório pelo manhã. Ele lia e relia alguns papeis atentamente. A porta do escritório se abriu. Edward revirou os olhos já sabendo quem era.






–-O que foi agora Emmett? – Edward indagou sem ao menos tirar os olhos do papel.





–-Edward, você precisa se acalmar. Procuramos ela pela casa toda, mas não a achamos. – Emmett disse nervoso.





–-Não encontraram quem Emmett? – Edward disse agora confuso.





–-Bella. A Bella sumiu...





Edward se levantou da cadeira sobressaltado.





–-O QUE? – Ele gritou.

Irmandade Robsten Legacy Visite nossa Galeria

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Antes de comentar saiba que:
1. Você pode se Cadastrar com sua rede social para comentar é muito simples. Clique AQUI para saber mais.
2. Comentários, imagens e links ofensivos a Robert, Kristen ou ao trabalho realizado por esse fandom serão deletados e banidos.
2. Evitem usos de palavrões e confusões pois esses comentários serão deletados e colocados na lista de SPAM.
3.Links de sugestão de máterias por favor enviem para irmandaderobsten@hotmail.com ou no nosso chat.