domingo, 22 de junho de 2014

Butlercountytimesgazette: "The Rover" é um quebra-cabeça


Como uma sequência de seu filme de estréia, "Animal Kingdom", o australiano roteirista e diretor David Michod nos leva em uma viagem pós-apocalíptica com "The Rover". Guy Pearce, que teve um papel de apoio como um policial em "Animal Kingdom", estrela como um tipo de "homem-sem-nome" (embora nos créditos está como Eric) que, depois de ter seu carro roubado, vai atrás dos três bandidos. Ele é um homem que sabe um pouco sobre tudo, além do fato de quem ele era, há muito tempo atrás, um fazendeiro que cometeu um crime hediondo que as autoridades não parecem dar a mínima.

Agora, como quase todo o resto do filme, ele parece triste, abatido, sem esperança. A história se passa, de acordo com uma nota no início, "10 anos após o colapso." Não há mais explicações, mas é seguro assumir que é uma referência para a economia global. As únicas pistas que recebemos de que algo está muito errado, são os pontos turísticos de pessoas penduradas; o fato de que a maioria das pessoas carregam armas; que as casas estão vazias e ruas estão vazias; e que, de acordo com uma pessoa, a Austrália, onde isso está ocorrendo tornou-se uma sociedade em que as pessoas aprenderam a viver sem dinheiro.

Bem, não realmente. Há ainda problemas de dinheiro (as pessoas se matam por isso), e ainda há o comércio, uma vez que um trem de carga de comprimento, com guardas armados a bordo, em algumas faixas no deserto. Mas para a maior parte, a coisa pós-apocalipse fica em segundo plano. Esta é a história do personagem de Pearce fazendo uma coisa do homem-em-uma-missão, e essa missão consiste apenas em obter o seu carro de volta.

Ele toma um outro carro, vai atrás do trio que tem o seu, sem medo e com determinação em seu rosto segue-os, apesar de ele estar desarmado, e eles estão atirando nele. E, em seguida, uma outra história  - a de um sujeito chamado Rey (Robert Pattinson), um simplório homem que é o irmão mais novo do ladrão que roubou o carro de Erick, e é visto pela primeira vez, no chão, sangrando muito de um tiro, depois de ter sido deixado para trás por Henry.

O filme é um quebra-cabeça, com muitas peças espalhadas, lentamente se unindo, mas nunca apresentando um quadro completo. No entanto, isso não é um problema, já que esta é mais uma peça de humor do que um conto narrativo. Há um ponto onde você acha que vai fazer um estudo do personagem com a cara sombria de Pearce, mas é mais que um estudo de movimentos faciais e corporais do ator.


Fonte | Tradução: FCRPattzBrasilIrmandade Robsten Legacy Visite nossa Galeria

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Antes de comentar saiba que:
1. Você pode se Cadastrar com sua rede social para comentar é muito simples. Clique AQUI para saber mais.
2. Comentários, imagens e links ofensivos a Robert, Kristen ou ao trabalho realizado por esse fandom serão deletados e banidos.
2. Evitem usos de palavrões e confusões pois esses comentários serão deletados e colocados na lista de SPAM.
3.Links de sugestão de máterias por favor enviem para irmandaderobsten@hotmail.com ou no nosso chat.