domingo, 2 de janeiro de 2011

Amor ou Amizade - capitulo 1

BELLA’S POV

Segunda-feira.

O pior dia da semana para mim. O dia que eu sentia mais sono e que a vontade de levantar da cama era praticamente nula. Meu despertador tocava loucamente avisando que minhas horas de descanso tinham chegado ao fim. Me virei preguiçosamente e olhei para o visor que marcava 7 hs da manhã. Levantei da cama e rumei para o banheiro sentindo todo meu corpo se arrepiar de frio.

Era janeiro em Londres e este ano o tempo estava realmente frio. Muito frio.

Tomei um banho rápido e me arrumei, vestindo várias camadas de roupas, já prevendo a temperatura glacial que eu iria encontrar fora de casa. Calcei minha bota de salto alto, peguei minha bolsa e segui para fora do quarto.

- Bom dia Bella! – Alice disse enquanto se servia de um pouco de chá – Venha tomar café da manhã comigo.

Sorri para ela e me sentei à mesa da nossa pequena cozinha para comer alguma coisa e também conversar um pouquinho com a minha melhor amiga.

Nós éramos amigas desde que tínhamos 11 anos de idade e fomos estudar no mesmo colégio em Seattle. Seu pai tinha acabado de ser escolhido para ser diretor do maior hospital da cidade e estava de mudança com a família, para a cidade onde eu nasci, cresci e onde morava com meus pais.

Foi afinidade instantânea. Era como se nos conhecêssemos há muito tempo. O que uma gostava era o que a outra gostava. Nos tornamos uma dupla inseparável desde então.

Estudávamos juntas, o tempo inteiro na mesma sala no colégio. Viemos estudar juntas em Londres quando fizemos 18 anos e até hoje moramos juntas em um pequeno e charmoso apartamento de 2 dormitórios em Camden.

Minha amiga me conhecia como ninguém e participou de todos os momentos da minha vida. Dos alegres aos tristes. Dos momentos de loucura aos momentos mais sérios. Ela é a irmã que nunca tive e eu não podia ter irmã melhor do que essa.

Nossas mães sempre brincavam, dizendo que nunca viram duas pessoas se entenderem tão bem. Nós nunca tivemos uma briga séria, apenas pequenas discussões que sempre acabavam em rios de lágrimas e milhões de abraços.

Alice é a minha baixinha preferida. Ela, ao contrário de mim que sou alta e tenho os cabelos castanhos e bem compridos, tem 1.50 de altura, é bem magrinha e tem os cabelos pretos curtinhos. Ela parece uma fadinha por ser tão pequenininha e delicada.

Hoje, aos 24 anos, levamos uma vida boa e confortável e nos divertimos muito em Londres. Sempre estamos em festa badaladas, jantando fora, em barzinhos ou apenas nos divertindo nos parques e museus da cidade.

Ela é editora de uma revista de moda e vive viajando pelo mundo atrás dos desfiles, tendências e tudo o que há de novo no mundo da moda. Eu trabalho em um conceituado escritório de advocacia, especializado em divórcios badalados, daqueles que saem em todas as revistas de fofocas.

- Alice, pensei que você ia estar fora por toda a semana – a questionei.

Ela havia saído na noite do sábado toda animada dizendo que estava indo a Paris conferir um desfile fenomenal e que só voltaria na quinta ou sexta feira com uma grande estrela.

- Não mais amiga. O desfile de ontem foi um desastre! - soltou uma risadinha e começou a tagarelar sobre o tal desfile, promovido por uma promessa da moda, que se mostrou uma grande decepção.

Eu a ouvia interessada. Conviver com Alice era muito fácil. Ela sempre conseguia me alegrar, mesmo nos meus dias mais sombrios. As histórias mirabolantes de dela sempre me deixavam feliz.

– Mas é a vida né? Nem sempre acertamos, mas o importante é que consegui uns excelentes contatos por lá. – Ela falou enquanto devorava um pedaço de bolo, espirrando farelos para todos os lados.

-Eca – brinquei dando um tapinha em seu ombro, a fazendo gargalhar.

-Bom, eu preciso me arrumar – falou dando um pulo da cadeira – Mas a noite o que você acha de uma sessão de pipoca e filme? Posso passar na locadora e pegar um filme bem meloso para assistirmos, o que acha?

- Eu acho ótimo!!! Nada como um filme bem meloso pra começar a semana bem humorada – Pisquei o olho para ela.

Quando Alice se dirigiu ainda gargalhando para seu quarto, eu peguei minha bolsa e sai pela manhã fria de Manhattan.

Ao colocar meus pés na calçada em frente de casa, o vento frio acertou meu rosto.Ótimo! Hoje eu viro picolé. Pensei colocando minhas luvas e chamando um taxi. Durante o percurso até meu trabalho, fui conferindo a minha agenda. Hoje teria audiência às 10 hs do caso Murphy, onde eu estava defendendo Kimbelly Murphy, a mulher traída do famoso jogador de futebol Bill Murphy.

Suspirei. Essa audiência, provavelmente me tomaria todo o dia. Ao chegar no prédio alto, localizado Trafalgar Square, fui direto até a minha sala no escritório apenas pegar alguns pertences meus que seriam necessários nesse caso e rumei para o fórum apressada.

Como pensei, a audiência me tomou todo o dia. Kimberlly chorava muito enquanto o advogado de Billy a acusava das mais diversas barbaridades. Foi preciso que o juiz interferisse várias vezes para que a audiência pudesse transcorrer normalmente. Almoçamos rapidamente, enquanto tentava dizer algumas palavras de conforto para minha cliente. A situação dela era terrível, pois ela amava o marido e não esperava a traição por parte dele.

A audiência continuou pela tarde e perto das 8 da noite o Juiz encerrou a sessão, informando que continuaríamos na manhã seguinte. Peguei o primeiro taxi que encontrei. As ruas estavam muito geladas e a neve começava a cair branquinha e fofa, fazendo a cidade brilhar ainda mais.

Essa era a minha vida. Correndo de uma audiência para outra. Convivendo com sonhos de felicidades e promessas de amor eterno desfeitos. Vendo o amor se transformar em brigas e escândalos envolvendo milhões de dólares.

Mas eu não me queixava. Essa foi a vida que eu escolhi. Era o trabalho que me dava prazer, principalmente quando eu via um calhorda como esse Bill Murphy perder alguns milhões e muitas vezes se humilhar pedindo perdão à esposa. Por esta razão, eu sempre preferi trabalhar com as esposas em todos os casos que eu pegava. Era mais fácil e eu tinhas prazer em “fazer justiça”, tirando o maximo que eu podia deles.

Eu gostava muito do meu trabalho, mas às vezes eu pensava em largar essa vida agitada. Assistir a todas essas brigas não estava me fazendo bem e eu achava que uma das razões para que eu fosse tão exigente com os homens era que eu sabia, após os muitos casos que assisti, que a chance de um casamento feliz terminar em um divórcio complicado e desgastante era enorme e que a chance do marido perfeito se tornar um grande cretino traidor era maior ainda.

Cheguei em casa e encontrei Alice jogada no sofá , zapeando na TV.

- Oi amiga, que cara é essa? – ela me olhou assustada quando entrei esgotada parando, com um suspiro pesado, na porta de casa. - Venha se distrair um pouquinho. Peguei um filme ótimo, daqueles que adoramos.

Joguei meu sobretudo na mesa da sala e me sentei ao seu lado no sofá, tirando meus sapatos e os jogando longe.

- Apenas mais um dia intenso no trabalho minha baixinha. – me aconcheguei entre as almofadas enquanto Alice foi à cozinha pegar nosso balde de pipoca.

Deitadas no sofá e com um balde enorme de pipoca e uma garrafa de refrigerante, assistimos ao filme e demos boas risadas. Alice tinha escolhido uma comédia romântica bem levinha e bem melosa. Quando o filme acabou, resolvemos, melhor, Alice resolveu fazer uma macarronada para jantar e aproveitamos para conversar mais um pouquinho.

- A audiência hoje foi cansativa, não? – perguntou.

Suspirei cansada. A audiência tinha sido péssima eu me sentia esgotada só em pensar que no dia seguinte continuaríamos com aquela troca de acusações ridícula.

- Bastante. Não agüentava mais ouvir as acusações infundadas daquele advogado de segunda categoria eu o Bill Murphy contratou. – desabafei.

- Ai amiga você está precisando de um descanso. Esse estresse todo não está te fazendo bem. –falou ela apertando meu ombro – Você está muito tensa, precisamos sair e nos divertir.

Sair para uma noite divertida me faria muito bem, com toda a certeza. Eu estava precisando “desestressar” um pouco.

- Sim, vamos sair e dançar até o dia amanhecer em uma daquelas boates maravilhosas de Convent Garden! – Falei sorrindo.

Enquanto eu lavava os pratos, já que tinha sido Alice que tinha feito o jantar, eu ouvi seu celular tocar e ela engatar uma conversa animada. Alguns minutos depois a vi invadir a cozinha gritando.

- Bella. Tenho uma novidade M-A-R-A-V-I-L-H-O-S-A para te contar - quicava com o celular na mão. – Você não vai acreditar.

- O que é!? – eu andei até ela com um sorriso no rosto. Pela carinha feliz dela, era algo muito bom.

- Você não sabe quem está vindo morar aqui em Londres! – deu o famoso gritinho animado.

Morar em Londres? Quem seria? Alguma das nossas amigas do colégio?

- Não Alice, não sei quem é. – falei um tempo depois.

- Nenhuma idéia Bella? – Os olhos dela brilhavam - “Nenhuminha”?

- Não!! e me fala LOGO por que estou morta de curiosidade – eu baguncei seu cabelo curtinho.

- Edward. – ela me abraçou – Edward acabou de me avisar que foi promovido e que virá para cá dentro de um mês.

Edward. Edward Cullen. O irmão mais velho de Alice.

Minha cabeça começou a girar.



EDWARD’S POV

Cheguei em meu escritório às 8 da manhã nesta segunda feira chuvosa em Vancouver. Já sabia que essa semana seria intensa para mim. Milhões de coisa para resolver e algumas reuniões para enfrentar. Quando passei por Vicky, minha secretária, ela me entregou um envelope lacrado.

- Edward, o mensageiro trouxe isso para você.

Sorri para ela, entrei em minha sala e me sentei confortavelmente em minha poltrona. Liguei meu computador e abri o envelope. Dentro tinha um cartão do Sr. Waltt, o diretor-presidente e dono da empresa de publicidade na qual trabalho, a Waltt Publicity

Aos 30 anos, eu me sento privilegiado por com tão pouca idade já ser tão reconhecido pelo que faço. Sou o responsável por parte das grandes campanhas publicitárias feitas pela empresa e por essa razão, hoje ocupo o cargo de Diretor Criativo.

Mas eu quero mais, muito mais do que isso. Meu grande sonho é ser presidente de alguma das filiais da empresa espalhadas pelo mundo e luto por isso todos os dias, sempre fazendo meu trabalho com afinco e perfeição.

Ao ler o cartão fiquei sabendo que o Sr. Waltt queria almoçar comigo hoje. Com certeza alguma grande campanha que seria fechada e ele precisava da opinião do seu melhor publicitário antes de aceitar o negócio.

Chequei a minha agenda e meus e-mails, antes de seguir para o primeiro compromisso do dia: uma reunião com a minha equipe de criação.

Passei a manhã em uma reunião com eles. Em geral eu dava a grande idéia e o pessoal a desenvolvia da melhor maneira possível. Nesta manhã estávamos trabalhando com a campanha de lançamento do novo sabonete líquido de uma gigante da indústria da perfumaria. Essa campanha envolvia milhões de dólares e seria estrelada por uma modelo famosa.

Todos estavam estava bastante empolgados com essa nova campanha, pois ela poderia representar a promoção e aumento de salário para muitos deles. Muitas idéias estavam surgindo e o trabalho fluiu sem dificuldades.

Perto do meio dia, Vicky entrou em minha sala para avisar que o Sr. Waltt estava me esperando na garagem do edifício e que iríamos juntos para o almoço.

Seguimos para um restaurante italiano que ficava a alguns quarteirões da empresa.

- Edward, há mais de uma semana eu queria te dar uma notícia, mas nunca achava a oportunidade certa, mas ontem a noite pensei bastante neste assunto e decidi que hoje seria o dia ideal. – o Sr. Waltt começou a falar quando nos sentamos em uma pequena mesa, no centro do restaurante.

- Notícia? Eu pensei que fossemos almoçar com algum novo cliente. – eu estava confuso.

- Sim Edward.Uma grande notícia. – Ele sorriu largo - O presidente de uma das nossas filiais na Europa pediu demissão, então eu achei que esta era a oportunidade certa de reconhecer todo seu esforço e dedicação à minha empresa. Você foi o escolhido para ser o novo presidente da filial de Londres.

Londres? Quer dizer que eu iria assumir a presidência da filial de Londres? Meu sonho estava sendo realizado e ele era melhor do que eu imaginava.

Somente duas pessoas vieram a minha mente: Alice, minha irmã adorada e Bella, sua melhor amiga e companheira inseparável, que era como uma segunda irmã. Alem de assumir o cargo eu tanto sonhava, eu iria morar perto da minha baixinha.

Fiquei sem fala e meus olhos cintilaram de alegria. Depois de alguns minutos em choque consegui falar.

- Londres Sr. Waltt? Muito obrigado – soei verdadeiramente grato – Vou fazer tudo o que estiver ao meu alcance par fazer que a filial seja a melhor e mais rentável.

- Tenho certeza que fará meu jovem. Você tem alem de muito talento, uma garra impressionante. – ela apertou a minha mão – tenho certeza eu você vai longe.

- Para quando é a minha mudança? – Eu precisava organizar as coisas com a minha equipe antes de me mudar.

- Para daqui a um mês mais ou menos Edward. Você terá tempo de organizar a sua vida antes de encarar este novo desfio.

Eu tinha uma boa vida em Vancouver. Morava aqui a 6 anos e neste tempo fiz muitos amigos. Meu apartamento ficava perto de um parque e eu costumava correr e me exercitar nele quase todos os dias. Era uma vida tranqüila, onde eu saia com meus amigos, freqüentava bons restaurantes e ia a bons shows. Sempre tinha alguma companhia feminina, pois eu sempre fui bem assediado, mas nunca me envolvi profundamente com ninguém, já que nenhuma mulher despertou a minha atenção dessa maneira, até hoje.

Iria sentir muita falta dos meus amigos, mas morar em Londres era realizar um sonho. Tinha certeza eu com a ajuda de Alice e Bella, estaria adaptado a cidade em pouquíssimo tempo.

Voltei do almoço realmente feliz. Meu sorriso devia estar tão grande, pois Vicky não parava de me olhar curiosa.

A tarde transcorreu normalmente. Participei de algumas reuniões, recebi alguns clientes e perto das 7 horas, o Sr. Waltt me chamou a sua sala para acertarmos alguns detalhes da minha transferência. Eu iria comandar uma das maiores e mais rentáveis filiais da Waltt Publicity e isso era a prova concreta que todo o meu esforço estava sendo reconhecido. O Sr. Waltt elogiou me elogiou bastante e afirmou que eu sempre tinha sido a sua primeira opção para comandar a sua filial preferida.

Cheguei em casa às 9 da noite bastante cansado pelo dia de trabalho agitado, mas tinha que dar essa noticia maravilhosa a minha irmã. Em Londres devia ser meia noite, mas tinha certeza que a minha baixinha ainda estava acordada. Disquei seu número e a esperei.

- Boa noite minha baixinha – Falei animado quando ela atendeu.

- Oi Edward, que saudade! – Alice deu um gritinho no outro lado da linha.

- Eu também minha pequena. Penso em você todos os dias. Como vão ais coisas aí com você e com Bella?

- Tudo bem. Estamos em casa hoje de bobeira. Assistimos um daqueles filmes que nós adorávamos e você detestava. – ela riu.

-Imagino a diversão... – brinquei com ela.- Alice, tenho duas noticias para te dar. Uma boa e a outra maravilhosa. Qual você quer primeiro?

-Hummmm... a boa primeiro então.

- A boa é que fui promovido. Agora sou presidente de uma das filiais da empresa.

Ouvi Alice dar uma risada gostosa no outro lado da linha.

- Que ótimo Edward! Estou muito feliz por você irmãozão – ela falou empolgada ­– Espera! Se essa é a boa, qual é a noticia excelente?

- A excelente pequena é que... – pausei fazendo suspense e Alice suspirou curiosa ­– Vou mora em Londres dentro de mais ou menos 1 mês! A filial que vou comandar é a de Londres!

- Não acredito! Que maravilhoso vai ser você morar aqui. Preciso contar a Bella urgente! Ela vai ficar muito feliz. Meu Deus! Não acredito! Nós vamos no divertir muito - Alice tagarelou até perder o fôlego.

Não agüentei com a sua empolgação e comecei a rir.

- Alice, respira por favor. Vou precisar de muita ajuda sua e de Bella até eu me estabelecer aí, mas isso é assunto para depois. Vá dormir, sei que é tarde.

- Ok Edward. Te espero! – falou mais controlada – Beijos para você irmãozão.

- Beijos para você também minha baixinha e beijos para Bella. Diga que sinto saudades dela.

- Ta certo.... Beijossssssssss – Alice falou.

Desliguei o celular e fui para a janela do meu apartamento. Em um mês eu estaria no lugar que eu sonhava em estar desde que vim para Vancouver. Londres, junto à Alice e a Bella.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Antes de comentar saiba que:
1. Você pode se Cadastrar com sua rede social para comentar é muito simples. Clique AQUI para saber mais.
2. Comentários, imagens e links ofensivos a Robert, Kristen ou ao trabalho realizado por esse fandom serão deletados e banidos.
2. Evitem usos de palavrões e confusões pois esses comentários serão deletados e colocados na lista de SPAM.
3.Links de sugestão de máterias por favor enviem para irmandaderobsten@hotmail.com ou no nosso chat.